Matsuda Sementes e Nutrição Animal

Matsuda

Integrante do grupo Matsuda, nosso cliente Ouro Verde de Manuaus atua no segmento de Sementes para Pastagem, Nutrição Animal, Equipamentos Agrícolas, Saúde Animal, Inoculantes para Silagem, Rações para Peixes, Energia Solar e Alimentos Pet (rações para cães e gatos).

Presente em vários pontos do território Nacional, possui diversos representantes comerciais por todo o mundo. Conheça mais sobre o nosso cliente em seu site: http://www.matsuda.com.br

Venha pra 2Com!#édiferenteestarcomagente #somostodos2com #venhapra2com #bancodedados #oracledba #Oracle #infraestrutura #redes #firewall #antivirus #MicrosoftSQLServer #datacenter

Okajima Distribuidora

Okajima Distribuidora

Como uma das principais distribuidoras de bens de consumo do Norte do País, a Okajima Distribuidora conta com parceria da 2com. Localizada em Castanhal, Pará, esse cliente veio de outro prestator de serviços, e nos conta como esta sendo sua experiência com 2com.

Conheça mais sobre nosso cliente em sua rede social:

https://www.facebook.com/okajimadistribuidora

Venha pra 2Com!#édiferenteestarcomagente #somostodos2com #venhapra2com #bancodedados #oracledba #Oracle #infraestrutura #redes #firewall #antivirus #MicrosoftSQLServer #datacenter

Fruttisol Indústria de Polpas

Fruttisol

Com intuito de atender os mais altos padrões de qualidade na produção, armazenamento e distribuição de polpas de frutas, a Fruttisol foi criada à 10 anos na cidade de Jequié, no sudoeste da Bahia. Conheça mais sobre o nosso cliente em seu site:

http://fruttisol.com.br/Home#

Veja o que o Caio, nosso cliente, fala sobre essa parceria de sucesso. Venha pra 2Com!

#édiferenteestarcomagente #somostodos2com #venhapra2com #bancodedados #oracledba #Oracle #infraestrutura #redes #firewall #antivirus #MicrosoftSQLServer #datacenter

WR Embalagens

WR Embalagens

Há 19 anos no Mercado, a WR Embalagens atua principalmente no ramo de embalagens e descartavéis sendo referência em Minas Gerais e Rio de Janeiro. Localizada na cidade de Barbacena nosso cliente esta pronto pra atender com sua gama de produtos com qulaidade e variedade.

Conheça mais sobre nosso cliente em seu site:http://www.wr.ind.br

Veja o que o nosso cliente ressalta sobre os serviços da 2Com Consulting.

Venha pra 2com! #édiferenteestarcomagente #somostodos2com #venhapra2com #bancodedados #oracledba #Oracle #infraestrutura #redes #firewall #antivirus #MicrosoftSQLServer #datacenter

Atack Hiperatacado

Atack Hiperatacado

Você conhece o Hipermercado Atack em Manaus? O marco inicial do Atack no Mercado Consumidor surgiu de algumas atividades em 2003, com um loja feita exclusivamente para os clientes da distribuidora Dunorte. Atualmente, é um referencial de atendimento a pequenos, médios e grandes comerciantes, com estrutura moderna. Conheça mais sobre nosso cliente em suas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/pg/atackonline/

Veja o que o nosso cliente Ravelly fala sobre o atendimento da 2com! #édiferenteestarcomagente #somostodos2com #venhapra2com #bancodedados #oracledba #Oracle #infraestrutura #redes #firewall #antivirus #MicrosoftSQLServer #datacenter

Thibabem Atacadista e Distribuidora

Thibababem

À mais de 26 anos atuando no ramo atacado distribuidor de materiais diversos para construção civil, a Distribuidora Thibabem atende toda a região do Sul, Centro-Oeste e Zona da Mata do Estado de Minas Gerais, bem como várias cidades do estado de São Paulo. Conheça o portfólio de produtos do nosso cliente em suas redes sociais:

site: http://www.thibabem.com.br

Facebook:https://www.facebook.com/thibabem.distribuidora
Veja o que o nosso cliente Edder fala sobre o atendimento da 2com! #édiferenteestarcomagente #somostodos2com #venhapra2com #bancodedados #oracledba #Oracle #infraestrutura #redes #firewall #antivirus #MicrosoftSQLServer #datacenter

Planeta Distribuidora

Planeta Distribuidora

Nosso cliente Planeta distribuidora está localizado na cidade de Porto Velho, Rondônia, e trabalham com diversas linhas de produtos de limpeza , alimentação, cosméticos , eletrodomésticos , calçados e muito mais. Esse cliente teve uma experiência com outro fornecedor por um tempo. Veja o que o cliente ressaltou no atendimento e conheça mais os nossos diferencias. Entre em contato conosco. Venha pra 2Com Consulting!

Conheça mais sobre nosso cliente em sua rede social:

https://www.facebook.com/Planeta-Distribuidora-1039317182803748

#édiferenteestarcomagente #somostodos2com #venhapra2com #bancodedados #oracledba #Oracle #infraestrutura #redes #firewall #antivirus #MicrosoftSQLServer #datacenter

Fragmentação digital é ameaça direta à inovação e ao crescimento

Fragmentação Digital

As restrições de fluxo de dados podem afetar a estrutura da nuvem ideal para modelos de nuvem públicos, privados e híbridos

Muitas empresas estão se preparando para um mundo que será limitado pelas fronteiras nacionais, à medida que políticas e legislação reforçam o controle nacional dos fluxos transfronteiriços de produtos, serviços, capitais, pessoas e dados. Essa fragmentação digital representa uma ameaça à expansão e ao progresso digital, uma vez que restringe o modo de operação das empresas — e já está forçando algumas empresas a revisarem seus planos de expansão internacional.

Essa questão já é claramente reconhecida pelos conselhos, com 90% dos CIOs e CTOs entrevistados afirmando que a interferência começará a impactar negativamente o modo como fazem negócios ao longo dos próximos três anos. Quase três quartos dos 400 executivos entrevistados admitem que, durante o mesmo período de tempo, suas empresas provavelmente irão sair de um mercado, atrasar planos de entrada em certos mercados ou até mesmo abandonar esses planos como resultado dessa fragmentação.

Isso irá forçar as empresas a realizar mudanças estruturais fundamentais em seus planos estratégicos e operacionais para várias atividades, incluindo arquiteturas de TI globais; recrutamento de talentos de TI; estratégia de localização física de TI; e segurança cibernética. Se, de acordo com as previsões, os governos nacionais aumentarem o controle não apenas dos dados dentro das fronteiras, mas do fluxo através das fronteiras, as empresas terão que repensar processos de negócios globais que dependem da livre circulação de dados e tecnologia, aumentando ainda mais a fragmentação digital.

A ameaça da fragmentação digital também deverá impactar a habilidade de gerar crescimento e inovação. Vendas, marketing e pesquisa e desenvolvimento (P&D) são funções de negócios igualmente vulneráveis às restrições do fluxo livre de dados. Os sistemas de análise e rastreamento de clientes, essenciais para o crescimento digital e inovação também estão ameaçados. Com um impacto previsto tão amplo, executivos estão começando a buscar formas de mitigar os efeitos da fragmentação digital.

Uma consequência dessas ações pode ser um aumento na adoção de tecnologias de robótica e inteligência artificial de acordo com o aumento dos investimentos em automação para superar as restrições trabalhistas. As empresas também estão reorganizando arquiteturas de TI e estruturas de governança globais, enquanto algumas organizações já estão localizando estratégias, processos e infraestrutura de TI — e há várias outras pensando em adotar essas medidas.

No curto prazo, as ações dos executivos irão determinar a forma de enfrentar esse conjunto de desafios que eles ainda estão começando a reconhecer. Muitos começaram a planejar cenários enquanto ainda tentam entender possíveis resultados, mas é preciso ir além. É necessário rever e reavaliar todas as questões relevantes, incluindo a presença geográfica da empresa, a alocação de investimentos em mercados, a distribuição de funções globais e atividades de TI, estratégia e capacidades de segurança cibernética, bem como a preparação da organização para responder às novas legislações. Isso pode ajudar a diminuir o impacto da fragmentação econômica em seus negócios.

O impacto potencial em tecnologia também precisa ser mitigado. As restrições de fluxo de dados podem afetar a estrutura da nuvem ideal para modelos de nuvem públicos, privados e híbridos. Como mencionado anteriormente, novas tecnologias, como a inteligência artificial, poderiam ajudar a resolver as restrições sobre a migração de talentos, mas é possível que elas também ajudem a navegar em regimes regulatórios cada vez mais complexos. Além disso, o blockchain pode oferecer soluções para um ambiente tecnológico forçado a permanecer dentro das fronteiras de seu país com sistemas mais seguros, descentralizados e distribuídos para riscos de proteção de dados e segurança cibernética.

Por fim, os fluxos de informação necessários para importantes decisões de gestão e operação de negócios – especialmente onde a tecnologia digital é a base — precisam ser protegidos contra interferências. As empresas devem avaliar como os novos regulamentos de dados irão afetá-las ao mesmo tempo que, de uma perspectiva de armazenamento de dados, precisam reavaliar onde e como manter diferentes tipos de dados.

A fragmentação digital está na pauta dos conselhos. Na verdade, ela já faz parte do planejamento estratégico de 80% das empresas pesquisadas e será um item permanente no cenário de TI por vários anos. A parte boa é que quase um quarto das empresas vem dedicando atividades de planejamento exclusivamente para esse desafio. Mas as empresas precisam parar de planejar e partir para a ação agora se quiserem realizar suas aspirações digitais neste novo ambiente de negócios.

*Omar Abbosh é diretor de estratégia (CSO) da Accenture.

Brasil fica em 2º em ranking de inclusão financeira e digital

Inclusão Financeira
País melhorou desempenho no acesso a serviços financeiros em dispositivos móveis, mas não avançou em termos de comprometimento com a inclusão e ambiente regulatório

O Brasil avançou uma posição e ficou em segundo lugar em levantamento que analisa a evolução da inclusão financeira e digital em 26 países em desenvolvimento. A pesquisa é realizada pelo Instituto Brookings desde 2015 e avalia quatro dimensões da inclusão financeira: o comprometimento do país com o assunto, a capacidade móvel, o ambiente regulatório e a adoção de serviços financeiros tradicionais e digitais.

O Brasil foi o mais bem avaliado nas dimensões comprometimento com o tema e capacidade móvel. A pesquisa lista inúmeras ações promovidas pelo Banco Central como relevantes para o avanço da inclusão financeira, tais como a realização do Fórum de Cidadania Financeira, o lançamento do Plano de Fortalecimento da Cidadania Financeira e o aperfeiçoamento dos indicadores sobre educação e inclusão financeira no país.

O Brasil melhorou no quesito capacidade móvel (de 83% para 89%). Essa capacidade mede o acesso a serviços financeiros em dispositivos móveis. “O expressivo crescimento dos acessos remotos, via computadores ou smartphones, às contas bancárias tem reduzido a necessidade de agências e caixas físicos”, afirma o diretor de relacionamento institucional e cidadania do BC, Isaac Sidney.

Nas outras três dimensões avaliadas, os índices obtidos pelo Brasil se mantiveram iguais aos do ano passado (veja tabela abaixo). De acordo com Sidney, a adoção de serviços financeiros tradicionais e digitais é a que apresenta mais espaço para melhoria. “Embora o Brasil tenha avançado em indicadores de inclusão financeira, uso de cartões de crédito e débito, o aumento dos níveis de poupança é ainda um desafio. Devido a especificidades locais, como a alta capilaridade do sistema financeiro e dos correspondentes bancários, o modelo de uso via mobile money não é significativo no país.”

De acordo com o Instituto Brookings, o Brasil precisa aperfeiçoar os bancos de dados sobre indicadores financeiros, algo que aumentaria a compreensão dos avanços da inclusão financeira no país. O instituto sugere utilizar os aprendizados obtidos com o Fórum de Cidadania Financeira e com as semanas internacionais de cidadania financeira para aperfeiçoar o acesso, o uso e a qualidade dos serviços financeiros formais.

Brasil

“O desafio é definir quais seriam os indicadores-chave para mensuração da cidadania financeira. Dessa forma, será possível não apenas informar de maneira simples e objetiva os cidadãos, pesquisadores e agentes governamentais sobre os desafios e as conquistas alcançadas, mas também subsidiar a definição de metas para ações e a identificação de possíveis aprimoramentos do marco regulatório com relação a inclusão e educação financeiras e proteção aos consumidores de serviços financeiros”, ressalta Sidney.

Desafios a serem vencidos

Pelo terceiro ano consecutivo, o Quênia ficou com o primeiro lugar no levantamento. Na avaliação do Instituto Brookings, o país africano possui um forte compromisso com a promoção da inclusão financeira, além de fomentar a utilização de serviços financeiros e bancários por meios digitais (veja o ranking abaixo).

“Pela primeira vez desde que iniciamos o projeto, todos os países analisados integram organizações internacionais que buscam promover a inclusão financeira, tais como a Aliança para Inclusão Financeira”, destaca o relatório. Os avanços das finanças digitais, por outro lado, trazem desafios para a manutenção da segurança nas transações realizadas por meios eletrônicos.

Ainda de acordo com a entidade, as fintechs possuem enorme potencial para acelerar a inclusão financeira, e os países avaliados deveriam considerar o estabelecimento de normas regulatórias especificamente para essas empresas.

Ranking

Observação: assinaturas únicas significam indivíduos que assinaram ao menos um serviço pago de celular. Como as pessoas podem ter mais de um chip, o número total de assinaturas não reflete o número total de usuários da telefonia móvel.